Fancy rats: ratos de estimação


Os Fancy rats, como são chamados os ratos de estimação no exterior, são uma excelente opção de animais de estimação, já que os ratos são animais sociáveis, dóceis e adoram a interação com seres humanos, além de serem extremamente inteligentes. A entrevista de hoje é com Maicon Meirelles do Rattaria Brasil, que faz um incrível trabalho. Com profundo conhecimento de genética e buscando sempre a melhoria do seu plantel, ele hoje reproduz os ratos mais incríveis em solo Brasileiro, com matrizes importadas dos EUA e Europa. Se você ainda não considerou ter um rato de estimação, com certeza vai mudar de ideia depois desta entrevista.



Baixe o PDF aqui


Maicon Meirelles é do Rio e Janeiro, formado em enfermagem porém há seis anos trabalha com comunicação e gestão comercial, atuando hoje como coordenador comercial. Seu primeiro contato com um rato de estimação foi quando tinha 12 anos. Ele ganhou um casal de albinos (hoje ele recomenda que o preferível é ter uma dupla do mesmo sexo) que viveram com ele por um ano, vindo a falecer por falta de conhecimento na sua criação pois ele não sabia como cuidar destes animais adequadamente e acabou errando na alimentação etc.  Em 2013 ele voltou a conviver com ratos quando ganhou dois machos e duas fêmeas, e já foi mais fácil pela quantidade de informações sobre os ratos na internet.


Hoje ele faz parte do Rattaria Brasil, que comercializa ratos de várias raças com matrizes          provenientes dos EUA e Europa. Maicon se tornou uma referencia no mercado de ratos de estimação no Brasil, e demonstra um grande conhecimento sobre genética o qual ele aplica e assim consegue melhorar o padrão dos filhotes criados por ele.

Quando você começou a reproduzir ratos? Conte-nos da sua experiência.

Quando retornei com a criação em 2013 eu só tinha cores básicas, cruzei na verdade sem saber o que iria nascer. Quando nasceu minha primeira ninhada fiquei bem surpreso pois a maioria dos filhotes eram diferentes dos pais, foi ai então que comecei a pesquisar do porque deles terem nascidos assim.

Como surgiu o Rattaria Brasil e com quais objetivos?

 Partindo do principio que, quando a gente resolveu criar e reproduzir a gente não queria fazer uma coisa da maneira errada. Lógico que todo mundo quando começa a fazer uma coisa que não entende faz algumas coisas erradas, mas ao decorrer do tempo, conforme você vai pegando experiência, você vai concertando os seus erros.

No início eu procurei os criadores mais experientes da época, mas o que eu vi eram coisas muito básicas. Não tinha coisas muito avançadas para eu saber o que era uma reprodução de verdade. Hoje eu já sei, mas no início eu questionei um criador porque quando eu reproduzia os dois casais que eu tinha  os filhotes saiam com cores diferentes, e ele não soube me responder.

Eu era apaixonado (sou até hoje) por uma cor chamada silver fawn, essa cor é minha preferida. Aliás, em uma escala de preferência ela estaria no oitavo lugar. Então eu também perguntei a um criador como eu conseguiria tirar essa cor, porque eu cruzava os ratos que tinha e não nasciam filhotes silver fawn. O criador me respondeu que essa cor tem base agouti, então você tem que cruzar dois agoutis até sair o silver fawn. Eu reproduzi muito agouti e não saía nenhum silver faw, só saía agouti. Eu fui pesquisar o porquê e eu vi que não saía porque era necessário um modificador pra sair. Então não é só cruzar uma base, você tem que ter toda uma linha de cruza pra você entender o que você está fazendo. Então foi aí que eu comecei a estudar, a verificar o que eu tinha ou não, pesquisei lá fora e conversei com criadores do exterior, e vi que existia uma imensa variedade de cores e pelagens,  de padrões, de genética, de tudo. E eu vi que aqui no Brasil estávamos muito pobres de informação, pobres de padrões, pobres de tudo.

O rato pet ainda era muito recente no Brasil, nós não tínhamos avançado em nada. Foi aí que eu decidi fazer alguma coisa. Eu falei: ou eu faço ou eu espero alguém fazer, porém eu não consegui ficar parado esperando, então eu corri atrás da importação. A primeira foi de Portugal, pra trazer uns ratos diferentes e dar uma alavancada na genética aqui do Brasil que estava muito estagnada. Aí eu comecei a realmente fazer um trabalho de melhoramento genético e comportamental nesses ratos. Tanto nos que vieram lá de fora como os aqui do Brasil. Foi aí que deu início ao Rattaria.

Dos grupos que tinha na época um era muito a favor de NA (alimentação natural) e o outro era muito a favor do uso de ração, e os dois estavam “em guerra”. Então eu falei: ao invés de eu ficar no lado de um ou de outro, é melhor criar um grupo onde a pessoa escolhe a base alimentar que prefere. Se ela quer dar AN, ela vai dar AN, se ela quiser da ração ela vai dar ração. A pessoa que vai escolher, porém ela tem que estudar as duas bases alimentares para primeiramente, não adianta dizer "eu vou dar porque essa é mais saudável", afinal, porque esta forma é mais saudável? Você tem que estudar o porque.
A gente começou a juntar algumas pessoas que entendiam até mais do que eu pra ensinar as pessoas. Então eu criei o Rattaria pra isso, pra ensinar,  para que as pessoas consigam ter um algo a mais. Eu quero sempre fazer o melhor para os ratos. eu quero sempre melhorar.

O conceito do Rattaria é fazer o melhoramento genético, expandir a criação de ratos no Brasil e se Deus quiser chegar a formar um clube como tem lá fora. E não só parar nessas duas importações que foram feitas, fazer muitas mais e fazer alianças com outros criadores para o hobby crescer. Porque o que a gente quer mesmo é que o hobby cresça, e que seja como é lá fora. Então o que a gente puder fazer pra alavancar isso a gente vai fazer, porque é muito difícil começar sem ter uma base, alguém pra te ajudar. Isso eu sei porque eu tive essa dificuldade no início, eu não encontrei ninguém pra me ajudar. Eu encontrei só informações em inglês, e eu não falo inglês, então eu tive que me virar até mesmo pra fazer a importação dos Estados Unidos, que foi bem difícil. O que a gente puder fazer pra ajudar quem está começando a gente vai fazer. O hobby só vai crescer quando todo mundo se unir e expandir seus conhecimentos. O hobby só cresce com conhecimento, se você não tiver conhecimento não vai crescer. Então o que a gente quer é gerar conhecimento pra todo mundo.

Como surgiu a idéia de importar matrizes do exterior? Ao todo quantas matrizes você já importou?

Ao longo desse processo de reprodução, vi que o Brasil era muito “pobre” em genética; cor, pelagem etc. Quando olhei os ratos de outros países, fiquei apaixonado pela vasta variedade. Minha primeira importação foi em outubro de 2014, trouxe os ratos de Portugal, ao todo foram 12 ratos (2 machos e 10 femeas), foi ai então que começou a popularizar os ratos no país, eu trouxe: Blues, Rex, Hairlles, Dumbos dentre outros. Minha segunda importação foi dos Estados Unidos em outubro 2015, eu trouxe 40 animais de variedades como: Marten, Dwarf, Harley, Essex, Siamese, Burmese entre outros. Antes das importações não tinha muito com o que se trabalhar, estávamos muito estagnados no: Black, Beige, Albino, Fawn, Amber,Mink.

Quais são as variedades que você disponibiliza hoje para venda?

Uma variedade grande de padrões: Dumbo, Hairlles, Siamese, Rex, Standard, Blues, Roan, Harley entre outros. Hoje as  mais pedidas hoje são: Marten, Dwarf, Blues, Dumbo, Hairlles, Rex, Siamese entre outras.

Você escreve sobre melhoramento genético e demonstra um grande conhecimento sobre o tema, como você aprendeu tanto e qual a importância deste conhecimento para a reprodução dos seus ratos?
No inicio eu pesquisava bastante em sites Americanos, li bastante e após 2 anos de estudos conheci a Leticia Krasne (uma das presidentes do Afrma, um dos maiores clubes de ratos do mundo), e ela acabou se tornando minha mentora e estamos trabalhamos juntos a 2 anos. Até hoje continuo aprendendo muito.
É importante para todo criador saber quais são os riscos que se corre ao reproduzir, pois existem animais para pet e animais para reprodução. Grande parte dos problemas que temos hoje é que todos acham que são criadores, compram um rato na olx e sem saber o básico do básico reproduzem aquele rato, podendo assim gerar animais doentes, com problemas comportamentais etc. O conhecimento não serve só para o criador saber qual cor vai nascer, mas serve para que ele melhore realmente seu plantel em todos os níveis.


Quais são os seus projetos futuros?

 Segredo rs, mas ao decorrer do tempo vocês saberão.


Tudo sobre Ratos de estimação

 Se você gosta de cachorro,  mas tem pouco espaço disponível para o seu pet, vai adorar ter um rato de estimação!

Porque os ratos são ótimas escolhas como animais de estimação?

 No meu caso, eu me apaixonei pelo comportamento, pois se assemelha muito a de um cão; eles lambem, te seguem, fazem truques e se acostumados desde filhotes atendem pelo nome, são ótimos companheiros para quase todas as horas. Para pessoas que querem um animal pequeno e com pouco espaço eles são excelentes, pois uma gaiola de 60x60x60 comporta muito bem 2/3 ratos, além de toda ação comportamental que disse a cima.

No Brasil, como você vê a reação das pessoas sobre a popularidade crescente que os ratos de estimação tem tido atualmente? Quais são ainda os maiores empecilhos para uma maior popularização?

Acho que tudo é um pré-conceito, as pessoas ainda não se deram a oportunidade de conhecer a espécie, mas quando o fizerem, vão se apaixonar. O maior problema das pessoas é achar que todo rato é transmissor de doenças, porém os nossos pets não correm esse risco se não forem expostos a tais doenças. Eu sempre falo que todo animal pode ser passivo de contrair doenças, se forem expostos é claro, mas nossos ratos passaram por um processo grande de domesticação, assim como gatos e cachorros. Hoje para dar mais segurança para quem está adquirindo, eu forneço na compra do filhote um atestado de saúde feito pelo meu VT RT (Veterinário Responsável Técnico); além de vermífugar e fazer a desparatização externa contra possíveis parasitas (não que eles tenham, só por segurança mesmo).

Qual é o melhor tipo de gaiola para mantê-los?

As gaiolas que sempre indico são: Chinchila, Ferrets ou aramado. Também têm a opção de fazer uma adaptada a partir de outras gaiolas, como por exemplo gaiolas de Calopsitas, claro que todas com tamanho adequado para quantidade de ratos que possui.

Você em parceria com outras pessoas lançaram no mercado uma ração especial para ratos de estimação. Porque é necessário dar uma ração específica para eles?

Quem nunca ouviu a frase “Você é o que come”? Essa frase faz jus a alimentação de qualquer espécie, se não tiver um alimento balanceado com vitaminas, minerais, proteínas etc. não tem como ter uma vida saudável, então buscamos desenvolver uma ração que atendesse as necessidades nutricionais dos ratos que temos. A responsável técnica por trás da ração Equilibrato é Marta Travaini, zootecnista especializada em pequenos animais que atua na área há mais de 35 anos.

Qual a expectativa de vida de um rato?

Geralmente entre 2 a 3 anos, infelizmente vivem muito pouco, há raras exceções que chegam a 4 anos.

Quais são as principais enfermidades que um rato pode ter? É fácil encontrar um veterinário que entenda de ratos?

As principais são: tumores, otite, megacolon, micoplasmose, alergias... É bem complicado achar um veterinário capaz de cuidar de ratos, a grande maioria não entende muito, torço para que no futuro apareçam mais do que temos hoje.

Os ratos são animais que vivem em colônia, e não gostam de viver sozinhos. Você recomenda ter sempre aos pares? Há brigas de mantemos dois machos adultos juntos?

Correto, sempre em duplas ou trios do mesmo sexo, como você disse, eles são animais de colônia, vivendo sozinhos chegam a ter depressão e morrer por isso, pois param de comer. Pode ocorrer briga se chegar um indivíduo novo na colônia (sempre deve ser feita a apresentação quando um novo rato chega), mas a convivência entre ratos é bem tranqüila e pacífica.


Há muita diferença de comportamento entre machos e fêmeas?

Machos são mais parados, comem mais e dormem mais, porém acho eles mais afetivos do que fêmeas, além de ficarem enormes. Fêmeas são mais ativas, espertas e muito inteligentes.

Gostaram de conhecer mais sobre os ratos de estimação? Livre-se do preconceito e deem uma oportunidade para estes roedores lindos, com certeza vocês se divertirão muito juntos!
Um grande abraço,
Katia.


Contato:
Rattaria Brasil - Maicon Meirelles

Cel: (21) 9 8092-0341
Cel: (21) 9 6502-9463


Fancy rats



Fancy rats or pet rats are an excellent choice for pets, as rats are sociable animals, docile and love to interact with humans, and are extremely intelligent. Today's interview is with Maicon Meirelles from Rattaria Brasil. With deep knowledge of genetics and is always looking for the improvement of his rats. Maicon now breeds the most incredible rats in Brazil, due to rats' importations from the USA and Europe. If you have not considered having a pet rat yet, you will definitely change your mind after this interview.

Maicon Meirelles is from Rio and Janeiro, graduated in nursing but for six years he has been working with communication and commercial management, acting today as a commercial coordinator. His first contact with a pet rat was when he was 12 years old. He won a couple of albinos (today he recommends that it is preferable to have a same-sex pair) who lived with him for a year, dying for lack of knowledge in his creation because he did not know how to take care of these animals properly, and committed many mistakes in feeding, etc. In 2013 he returned to have rats when he won two males and two females, and it was easier due to the amount of information about rats on the internet.

Today he is part of Rattaria Brazil, which sells rats of various breeds with matrices from the USA and Europe. Maicon has become a benchmark in the pet rat market in Brazil, and demonstrates a great knowledge about genetics, which he applies and thus manages to improve the quality of the rats he breeds.

When did you start to breed rats?

When I returned with the creation in 2013, I only had basic colors, I actually crossed them without knowing what would be born. When my first litter was born I was very surprised because most of the babies were different from the parents, that's when I started to research the reason why they were born like that.

How did Rattaria Brazil come about?

From the beginning, when we decided to create and reproduce, we did not want to do something wrong. Of course, when you start doing something you do not understand, you do some wrong things, but as time goes on, as you get more experienced, you will make up for your mistakes.

At first I looked for the most experienced breeder of that time, but what I saw were very basic things. There were no advanced information for me to know about what a real reproduction process was. Today I already know, but at the beginning I asked myself why when I started reproducing the two couples I had, the babies came out with different colors. I looked for a breeder and asked him this question, but he didn´t know and couldn´t answer me.

 I was crazy about (and I continue being) with a color called silver fawn, this color is my favorite. Actually one of them, on a preference scale it would be number 8. So I also asked a breeder about it: how can I get silver fawns, as I cross my rats and I can´t get this color. And he told me: this color has an agouti base, so you have to cross two agoutis until you get silver fawn rats. I reproduced a lot of agouti rats and couldn´t take no babies of silver fawn, only agouti. I started to search what was the reason and I realized I needed a modifier to take silver fawns. So it's not just crossing a base, you have to have a whole cross-line so you can understand what you're doing. So that's when I started to study, to analyze what I had.  I searched in international sites, and realized that there was an immense variety of colors, of patterns, of genetics, of everything. And I saw that here in Brazil we didn´t have enough information, we were poor of standards, we were lost.

Fancy rats were very recent in Brazil and the hobby hasn´t advanced at all. That's when I decided to do something. I said: either I do something or I wait someone else to do it. But I couldn´t stand waiting for someone do something, so I started to seek information for importing rats. The first importation was from Portugal, to bring different rats and to improve the genetics here, as in Brazil it was very stagnated. Then I really began to do a genetic and behavioral improvement on those rats, the ones I already had and the imported ones. That was how Rattaria began.

Of the groups that existed at the time one was very in favor of natural feeding and the other was in favor of processed food, and they were "at war". So I thought: instead of staying on one side or the other, it's best to create a group where people can choose the food base. If the person wants to give AN, she'll give AN, if she wants to use processed food no problem. The person is who will choose, however she has to study why she will give one of the two food bases. It's no use saying I'll give it because it's healthier. Why is this healthier? You have to study why. We started to join some people, who understood even more than I did, to teach people. So I created Rattaria for this, to teach, so people could have more information. I always want to do my best for the rats, I always want to improve.

Rattaria’s concept is to improve the genetics, expand the breeding of rats in Brazil and if God wills to create a club as the international ones. And I don´t want to stop in these two importations, I want to continue importing and creating partnerships with other breeders so the hobby can grow. Our main aim is that the hobby grows and becomes similar to what we have in other countries. So what we can do to leverage this we will do, because it is very difficult to start without having a base, someone to help you. This I know because I had this difficulty in the beginning. I did not find anyone to help me. I found only information in English, and I do not speak English, so I had many difficulties to import rats from the United States, it was very difficult. What we can do to help those who are starting we will do. The hobby will only grow when everyone unites and expands their knowledge. The hobby only grows with knowledge, if you do not have knowledge it will not grow. So what we want is to generate knowledge for everyone.

How did the idea of importing rats for breeding come out? How many rats have you already imported?


Throughout this process of reproduction, I saw that Brazil was very "poor" in genetics; Color, fur, etc ... When I looked at the rats from other countries I got crazy with the vast variety. My first importation was in October 2014, when I brought some rats from Portugal, in total there were 12 rats (2 males and 10 females), it was then when fancy rats started to become popular here. In this time I brought: Blues, Rex, Hairlles, Dumbos among others. My second import was from the US in October 2015, I brought 40 animals, from varieties such as: Marten, Dwarf, Harley, Essex, Siamese, Burmese among others. Before the imports we had just a few options, such as: Black, Beige, Albino, Fawn, Amber, Mink.

What varieties do you offer today for sale?

 A great variety of patterns: Dumbo, Hairlles, Siamese, Rex, Standard, Blues, Roan, Harley among others .

What are the most requested by your customers?

The most requested today are: Marten, Dwarf, Blues, Dumbo, Hairlles, Rex, Siamese among others.

You write about genetic improving and demonstrate a great knowledge about the subject, how did you learn so much and how important is this knowledge for the reproduction of your rats?


In the beginning I researched a lot in American sites, and after two years I started to study about rats I met Leticia Krasne (one of the presidents of AFRMA, one of the biggest rat clubs in the world), she eventually became my mentor and we have been working together for 2 years, until today I am still learning a lot.
It is important for every breeder to know what the risks are in reproducing, since there are animals for pets and animals for breeding, most of the problems we have today is that everyone thinks they are breeders, they buy a rat at olx and without knowing the basics they breed the rat, thus being able to generate sick animals, with behavioral problems etc. Knowledge is not useful only for the breeder to know what color will be born, but serves for him to really improve his rats at all levels.

What are your future projects?

It´s a surprise, but you will know very soon.

All about Fancy Rats

 If you like dogs, but have little available space for your pet, you will love to have a pet rat!


Why are rats a great choice as  a pet?


In my case, I fell in love with their behavior, as it resembles that of a dog: they lick, follow you, do tricks and if you give them a name when they are young they answer you when you call them, they are great companions for almost every hour. For people who wants a small animal with little space they are excellent, because a 60x60x60 cage behaves very well 2/3 rats, in addition to all the behavior that was said above.


In Brazil, how do you see people's reaction to the growing popularity of pet rats today?

I think everything is a preconception, people have not yet given themselves the opportunity to know the species, but when they do it, they will fall in love with them.

The biggest problem people have is believing that every rat is a transmitter of diseases, but our pets are not at risk, if they are not exposed to such diseases.  I always say that every animal can contract diseases if they are exposed to them, but our rats have gone through a great process of domestication, as well as cats and dogs. Today to give more security to those who buy from me, I give a health certificate from my Veterinary (Technical Responsible Veterinary); besides vermifugating and making the external deparatization against possible parasites (not that they have, just for security).

What is the best type of cage to keep them?

The cages that I always indicate are: for chinchilla, Ferrets or make your own with wireframes. They also have the option to make one adapted from other cages, such as, for example, cages for cockatiels, of course that their size depends of the amount of rats you have.

You in partnership with others have launched a special processed food for pet rats. Why is it necessary to give them a specific food?


Who has never heard the phrase "You are what you eat"? This sentence is true for all species, if you do not have a balanced food with vitamins, minerals, proteins etc you can not have a healthy life.  We developed a processed food that meets the nutritional needs of the rats we have. The technical responsible behind the processed food Equilibrato is Marta Travaini, a zoo technician specialized in small animals, that has been working in this area for more than 35 years.

What is the life expectancy of a rat?

Generally between 2 to 3 years, unfortunately they live for a very short time, there are rare exceptions that live up to 4 years.

What are the main diseases that a mouse can have? Is it easy to find a veterinarian who understands rats?


The main ones are: Tumors, otitis, megacolon, mycoplasmosis, allergies ... It is very complicated to find a veterinarian capable of treating rats, the vast majority do not understand very much about them, I hope that in the future there will be more vets able to treat rats than we have today.


Rats are animals that live in a colony, and do not like to live alone. Do you recommend to always have them in pairs?


Correct, always in pairs or trios of the same sex, as you said, they are colony animals, living alone get them to have depression and die for it, because they stop eating. Fights can occur if a new individual arrives in the colony (the presentation should always be made when a new rat arrives), but the coexistence between rats are very calm and peaceful.

Is there a lot of difference in behavior between males and females?


Males are quieter, eat more and sleep more, but I find them more affectionate than females, besides being huge. Females are more active, smart and very intelligent.

Did you like to know more about pet rats? Get rid of prejudice and give a chance for these cute rodents, surely you'll have a good time together!
Hugs,
Katia Boroni.


Contact:
Rattaria Brasil - Maicon Meirelles
Cel: (21) 9 8092-0341
Cel: (21) 9 6502-9463







Fancy rats: ratas de companía


Las fancy rats, como se llaman las ratas como mascotas en el exterior, son una opción excelente de animal de compañía, ya que las ratas son animales sociables, dóciles y les encanta interactuar con los seres humanos, además de que son extremadamente inteligentes. La entrevista de hoy es con Maicon Meirelles de Rattaria Brasil. Maicon tiene un profundo conocimiento de  genética y está siempre buscando mejorar sus ratas , y hoy reproduce las ratas más sorprendentes en suelo brasileño, cuyas reproductoras fueran importadas de los EE.UU. y Europa. Si usted todavía no ha considerado tener una rata como mascota, seguramente cambiará de opinión después de esta entrevista.

Maicon Meirelles es de Río de Janeiro, se graduó en enfermería, pero hace seis años trabaja con comunicación y gestión comercial, y hoy actúa como coordinador comercial. Su primer contacto con una rata mascota fue cuando tenía 12 años. Ganó un par de albinos (hoy él  recomienda que lo preferible es tener una pareja del mismo sexo) que vivió con él durante un año y murió por falta de conocimiento en su creación, ya que él todavía no sabía cómo cuidar de estos animales debidamente, y terminó se equivocando con la alimentación, etc. En 2013 regresó a vivir con ratas cuando ganó dos machos y dos hembras, y ya fue más fácil por la cantidad de información acerca de las ratas disponible en Internet.
Hoy en día Maicon hace parte de Rattaria Brasil, que vende ratas de compañía de diferentes razas con matrices importadas de los EE.UU. y Europa. Maicon se ha convertido en una referencia en el mercado de las ratas de compañía en Brasil, y muestra un gran conocimiento de genética, y aplica estos conocimientos garantizando un mejor nivel en las ratas que reproduce.

¿Cuándo empezó a reproducir las ratas?

Cuando regresé con la creación en 2013 sólo tenía colores básicos, y crucé, de hecho, sin saber lo que iba a nacer, y cuando nació mi primera cría me sorprendí mucho porque la mayoría de las ratas eran diferentes de sus padres, fue ahí cuando empecé a buscar el motivo de que ellas hubieran nacido así.

¿Cómo surgió la Rattaria Brasil y con qué objetivos?


Desde el principio, cuando decidimos crear y reproducir no queríamos hacer algo por el camino equivocado. Por supuesto, todos cuando empezamos algo nuevo que todavía no conocemos bien nos equivocamos, pero con el tiempo, a medida que avanzamos y obtenemos experiencia, solucionamos los errores.

Al principio yo busqué creadores más experimentados en la época, pero lo que vi eran cosas muy básicas. No conseguí conocimientos avanzados de reproducción. Hoy yo lo sé, pero en el inicio yo me preguntaba: yo reproduje mis dos parejas y nacieron ratas de colores distintos, porque? Busqué un creador, le pregunté y ni él sabía.

Yo era enamorado y todavía lo soy por un color llamado silver fawn, este color es mi favorito. Bien, en realidad en una escala de preferencia ella sería el número ocho. Así que le pregunté a un creador cómo conseguir este color, pues ya había reproducido las ratas que tenia y no lo había conseguido. Él me dijo que el silver fawn era de basis agouti, entonces hay que cruzar dos agoutis para que nazcan ratas silver fawn. Yo reproduje muchos agoutis pero nunca salió el silver fawn, solamente agoutis. Yo estaba investigando por qué y vi que no habían nacido silver fawns porque yo todavía necesitaba de un modificador para eso. Así que aprendí que no es  sólo cruzar una base, usted tiene que tener toda una línea de cruces para que usted entienda lo que está haciendo. Así que cuando empecé a estudiar, para comprender lo que yo tenía o no, y hablé con creadores extranjeros, vi que había una enorme variedad de colores, amplia variedad de pelo, patrones, de genética, de todo. Y vi que aquí en Brasil no había mucha información, padrones, o calidad.

Las ratas de compañía todavía eran muy recientes en Brasil y aquí nada estaba avanzando. Fue entonces cuando me decidí a hacer algo. He dicho: o lo hago o espero que alguien lo haga. Pero yo no conseguí esperar hasta que alguien hiciera algo, así que empecé a mirar la importación. Mi primera importación fue de Portugal, para traer diferentes ratas y dar un apalancamiento en la genética aquí en Brasil que estaba muy estancada. Entonces empecé a hacer realmente una mejoría genética y comportamental en las ratas, tanto las que vinieron de fuera, como las que tenía en Brasil. Fue entonces cuando comenzó la Rattaria.

Los grupos que existían en aquel momento uno estaba muy a favor de AN (alimento natural) y el otro era a favor de la croqueta, y los dos estaban "en guerra". Entonces pensé que en vez de  escoger un lado, lo mejor era crear un grupo en el que cada uno pudiera elegir la base alimentaria. Si la persona quiere AN que la utilice, si quiere dar croqueta, que así sea. La persona es que va a elegir, pero ella tiene que estudiar porque le dará una de las dos bases de alimentos. No vale decir “voy a dar porque es más saludable”. ¿Por qué esto es más saludable? Hay que estudiar el motivo. Empezamos a recopilar algunas personas que comprendían, incluso más que yo, para enseñar a la gente. Así que la Rattaria fue creada, para enseñar, para que las personas tuvieran más. Siempre quiero hacer lo mejor para las ratas. Quiero estar siempre mejorando.

¿Cómo surgió la idea de importar ratas del extranjero?

 A lo largo de este proceso de reproducción, vi que Brasil era muy "pobre" en la genética; el el color, pelaje, etc . Cuando miraba a las ratas de otros países me enamoré con la gran variedad. Mi primera importación fue en octubre de 2014, traje ratas de Portugal, en total fueran 12 ratas (2 machos y 10 hembras), fue allí entonces que se comenzó a popularizar las ratas en el país. Yo traje: Blues, Rex, Hairlles, Dumbos entre otros.
Mi segunda importación fue de los Estados Unidos en octubre de 2015, y trajo 40 animales de variedades como: Marten, Dwarf, Harley, Essex, Siamese, Burmese entre otros. Antes de las importaciones no había mucho que trabajar, estábamos muy estancados en Black, Beige, Albino, Fawn, Amber,Mink.

¿Cuáles son las variedades que están disponibles para la venta hoy?

Una amplia variedad de patrones: Dumbo, Hairlles, siameses, Rex, estándar, Blues, Roan, Harley y otros.

¿Cuáles son las variedades más solicitados por sus clientes?

El más solicitado hoy en día son: Marten, Dwarf, Blues, Dumbo, Hairlles, Rex, Siamese entre otras.


Usted escribe sobre el mejoramiento genético y muestra un gran conocimiento sobre el tema, ¿cómo usted ha aprendido tanto y cual es la importancia de este conocimiento para la reproducción de las ratas?


Al principio he investigado mucho en sitios de América, he leído mucho,  y después de dos años estudiando sobre ellos conocí a Leticia Krásné (una de los presidentes de AFRMA, uno de los clubes más grandes de  ratas del mundo), que finalmente se convirtió en mi mentora y hemos trabajado juntos desde hace dos años. Hasta hoy sigo aprendiendo mucho.

Es importante que cada creador sepa cuáles son los riesgos involucrados en la reproducción, ya que hay animales que sirven para la compañía y animales que sirven para la reproducción. Gran parte de los problemas que tenemos hoy en día es que todo el mundo piensa que son creadores, compran una rata en OLX y sin conocer los conceptos básicos de sus cuidados empiezan a reproducirlas,  creando así animales enfermos con problemas de conducta, etc. El conocimiento no sólo es bueno para el creador saber qué color será su cría, pero sirve realmente para  mejorar sus ratas en todos los niveles.

¿Cuáles son sus proyectos futuros?

Es secreto, pero con el tiempo se sabrá.

Todo sobre las ratas de compañía


Si a ustedes le gustan los perros, pero tienen poco espacio disponible para su mascota, ¡les va a encantar tener una rata como mascota!





¿Porque las ratas son excelentes opciones como mascotas?


 En mi caso, me enamoré por su comportamiento, porque son muy semejantes a un perro; ellas lamen, le siguen, hacen trucos y si acostumbras desde jóvenes memorizan sus nombres y responden cuando se las llaman. Son grandes compañeras para casi cada hora. Para las personas que quieren un animal pequeño y que exige poco espacio ellas son excelentes animales, debido a que una jaula de 60x60x60 comporta muy bien 2/3 ratas, además de todo el comportamiento dicho arriba.

En Brasil, ¿como usted se ve la reacción de la gente sobre la creciente popularidad de ratas como mascotas actualmente? Cuáles son los principales obstáculos que aún existen para una mayor popularidad?


Creo que es un pre-concepto, la gente todavía no han dado la oportunidad de conocer a la especie, pero cuando lo hagan, van a caer de amor.

El mayor problema de las personas es creer que todas las ratas son transmisoras de enfermedad, pero nuestras mascotas no corren este riesgo, si no están expuestas a este tipo de enfermedades. Siempre digo que cada animal puede ser pasivo de enfermedad si son expuestos, claro. Pero nuestras ratas pasaron por un gran proceso de domesticación, como el gato y el perro. Hoy en día para proporcionar más seguridad a las personas que están comprando, proporciono en la compra de la rata un certificado de salud hecho por mi VT RT (Veterinaria directora técnica); además de darlas vermífugo y desparasitarlas externamente contra posibles parásitos (no es que los tengan, es solo por seguridad).

¿Cuál es el mejor tipo de jaula para mantenerlas?

Las jaulas que siempre indico son: chinchilla, hurones o de metal. También tienen la opción de hacer una adaptación de otras jaulas, tales como jaulas de cocotillas, claro que todas con tamaño adecuado para la cantidad de ratas que se tiene.

Usted en asociación con otras personas ha lanzado en el mercado un alimento especial para ratas como mascotas. ¿Por qué es necesario dar una croqueta específica a ellas?

¿Quién nunca oyó la frase "Eres lo que comes"?, esta frase funciona para cualquier especie, si no hay un alimento equilibrado con vitaminas, minerales, proteínas etc., no hay como tener una vida sana, entonces buscamos desarrollar una dieta que satisfaga las necesidades nutricionales de las ratas que tenemos. La responsable técnica por la croqueta Equilibrato es Marta Travaini, zootecnista especializada en pequeños animales, que trabaja en esta área desde hace  más de 35 años.


¿Cuál es la esperanza de vida de un ratón?

Por lo general, entre 2 y 3 años, por desgracia viven muy poco, hay raras excepciones que vienen a cuatro años.

¿Cuáles son las principales enfermedades que puede tener una rata? Es fácil encontrar un veterinario que entienda las ratas?

Las principales son: tumores, infecciones del oído, megacolon, micoplasmosis, alergias ... Es muy difícil encontrar un veterinario capaz de cuidar de los ratones, la gran mayoría no sabe mucho, me animo que en el futuro aparezcan más veterinarios especializados de los que tenemos hoy en día.

Las ratas son animales que viven en colonia, y no les gusta vivir solas. Usted siempre recomienda tener pares? Hay peleas si mantenemos dos machos adultos juntos?

Eso es, siempre en parejas o tríos del mismo sexo, como usted ha dicho, son animales coloniales, si viven solos incluso pueden tener depresión y morir por eso, ya que dejan de comer. Puede ocurrir lucha cuando llega un nuevo individuo en la colonia (debe ser siempre hecha la presentación cuando llega un nuevo ratón), pero la coexistencia de los ratones es muy tranquila y silenciosa.

Hay mucha diferencia de comportamiento entre machos y hembras?

Los machos son más tranquilos, comen y duermen más, pero creo que son más afectivos que las hembras, además de que son enormes. Las hembras son más activas, listas y muy inteligentes.

¿Les gustaron conocer más sobre ratas como mascotas? Desháganse del prejuicio y den una oportunidad para estos roedores lindos, ¡seguro de que les pasaran genial juntos!
Un gran abrazo,
Katia.

Contacto:
Rattaria Brasil - Maicon Meirelles
Cel: (21) 9 8092-0341
Cel: (21) 9 6502-9463



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona a audição das corujas?

Saiba tudo sobre a Egagrópila

O criador das Corujas