Calopsitas: Exóticas e Populares


Há duas décadas os periquitos eram os  psitacídeos mais comuns nos lares brasileiros, hoje as calopsitas conquistaram o seu espaço com seu porte e seu temperamento dócil e brincalhão.

As Calopsitas (nymphicus hollandicus) são de origem Australiana, pertencentes ao grupo dos psitacídeos, juntamente com os papagaios, cacatuas e araras. Elas  chegaram ao nosso pais na década de 70, quando os primeiros exemplares foram importados de sua terra natal, a Austrália. Aves típicas do deserto, são muito resistentes e sua expectativa de vida é em torno de 16 a 25 anos.


Como são aves brincalhonas é importante que tenham brinquedos na gaiola para que possam se distrair, e quando soltas um playground é excelente para que elas se divirtam sem riscos à sua saúde.



Elas emitem gritos e assobios e conseguem aprender várias músicas desde hinos de clubes até mesmo palavras simples. Os machos são os que mais vocalizam, apesar de que há fêmeas que também aprendem a assobiar músicas.



Sua parte mais característica é a crista ou topete, que expressa o estado emocional delas. Abaixo temos imagens disponíveis na internet, que interpretam o estado de humor das calopsitas:



  
Elas possuem variadas cores e mutações, apenas na coloração cinza selvagem há dimorfismo sexual, onde o macho tem a cara toda amarela e a fêmea tem a cara predominantemente cinza com pouco amarelo. Nas demais colorações ou mutações a sexagem é feita através de exames de DNA.




Minhas calopsitas  adquiridas na Calopsitas Betim, com quatro meses.


A alimentação das calopsitas deve ser composta de mistura de sementes, ração extrusada e vegetais, folhas e frutas.

As calopsitas precisam passar por um processo de amansamento, que se inicia desde filhotes, para que fiquem mansas e aceitem o contato conosco. Hoje é possível adquirir calopsitas já mansas de criatórios especializados.

Para conhecermos ainda mais sobre a espécie, entrevistamos o Wagner Coelho do criatório Calopsitas Betim, um parceiro do nosso blog que nos conta tudo sobre estas aves incríveis!


Wagner Coelho é natural de Belo Horizonte, porém sempre morou em Betim. Empresário, é formado em técnico mecânico industrial e atualmente cursa o 2º período de Sistemas de Informação na PUC. Também desenvolve algumas tecnologias na área de segurança pessoal na Incubadora IDEIAS da PUC Betim.

Seu primeiro contato com as calopsitas foi na casa de sua esposa Tamires, que possuía a calopsita lutino Nina. Mesmo ainda temeroso em manusear a calopsita, o interesse pela espécie e a vontade de aprender mais sobre ela já havia surgido.

No início ele era responsável apenas pelos anúncios e o site, mas com o passar do tempo ele foi se envolvendo cada vez mais na criação e manejo das calopsitas.

Hoje o criatório Calopsitas Betim saiu de Betim e foi para o Município de São João do Matinha – MG, um dos motivos desta mudança foi o clima quente da região. Como a calopsita é uma ave de deserto, o clima em Betim nem sempre auxilia o processo reprodutivo desta espécie.


O criatório


Nossas aves são vendidas atualmente com garantia de saúde, sexagem por DNA (definição do sexo feita por laboratório) e com a primeira consulta veterinária já paga por nós. Os preços variam de R$220,00 à R$330,00 conforme a mutação e forma de pagamento. O que eu posso dizer é que são calopsitas Premium, pois além disso são realmente mansas.

Os desafios

Os maiores desafios na reprodução de calopsita é a domesticação dos filhotes, pois demanda uma serie de cuidados e principalmente higiene. Muito criadores, grandes, já tentaram, porém a maioria desistiu. Ou seja, com a dificuldade vem o desafio de tornar o comercio de calopsita mansa algo realmente lucrativo. Algo que eu não considero fácil devido aos altos custos com o manejo e à facilidade de existir novos entrantes no mercado. Outro item que encarece a criação é o controle de Zoonoses com um Responsável técnico, que no Estado de São Paulo é obrigatório para a comercialização qualquer tipo de pássaro, porém em nossa região é totalmente ignorado pela concorrência e as autoridades responsáveis. Então são esses os desafios...



Características da Espécie

As que eu considero como principais são; um temperamento forte e inquieto, apesar de mansas, as calopsitas depois de adultas dificilmente mudam de temperamento. Esse temperamento é definido nos 3 primeiros meses de vida da mesma. As calopsitas são sempre inquietas, gostam de brincar e perambular pela casa praticamente o tempo todo. E claro, não dispensam a companhia do seu tutor.

Principais cuidados

A higiene é o principal cuidado aliada a uma excelente alimentação. Hoje trabalhamos em nosso criadouro com a melhor marca de sementes e ração do mercado Megazoo. Também utilizamos a linha de produtos da Duprat.  É importante levar as calopsitas regularmente ao veterinário, sendo o mínimo recomendando de uma vez no ano, porém o ideal é semestralmente.

Recinto

As calopsita são aves que nasceram para voar, então, quanto o maior o espaço melhor! Considero as gaiolas e viveiros como questão de segurança quando não estão sob supervisão de seus tutores.

Concluído, apesar de sermos uma empresa Enxuta, coseguimos construir uma boa relação com os nossos clientes nesses últimos anos e aumentar a visibilidade da nossa marca em todo o Brasil. Também gostaria resaltar as Grandes parcerias, como a Zoovet, Megazoo e Grupo São Camilo, que construímos que são chave para mantermos a competitividade e um preço justo dos nossos produtos e calopsitas.


No mais gostaria de agradecer a oportunidade e espaça cedido por Você (Kátia) e o seu Blog que está Maravilhoso e muito bem organizado. Um forte abraço...


Contato: 


Wagner Coelho
CEO - Comercial e Marketing
Rua Um, 118, Jardim Brasília, Betim - Minas Gerais

Parceiros:

 Grupo São Camilo ZOOVET Consultoria Calopsitasplay



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona a audição das corujas?

Saiba tudo sobre a Egagrópila

O criador das Corujas