Mini Coelhos: Uma ótima opção de pet





Já se foi o tempo no qual as opções de animais de estimação eram majoritariamente cães e gatos. Graças ao mercado de pets exóticos que não para de crescer, temos hoje ótimos criadores que nos proporcionam a possibilidade de termos várias espécies de animais exóticos como pets, legalizados e com qualidade.

Na minha geração era muito comum crianças se encantarem com os coelhos e pedirem um de presente. Porém os lindos filhotes felpudos cresciam demais, e se tornavam uma complicação para quem não dispunha de muito espaço. Hoje temos uma grande variedade de raças de coelhos, chamados de mini coelhos, que além de terem um tamanho menor, tem ao seu favor uma grande docilidade, os transformando em pets perfeitos.

Para sabermos mais sobre os mini coelhos, entrevistei a criadora Dulce Harumi Imaizumi, do Minifofuchos, e Rosangela Pairol que nos conta porque decidiu ter mini coelhos e como é sua relação com eles.

-------------------------------------------------------------------------------

Palavra de criador

Dulce Harumi Imaizumi – Mini focuchos




Me chamo Dulce Harumi Imaizumi, sou criadora de mini coelhos, moradora de São Paulo e apaixonada pelo que faço. Crio no sítio no interior e uma parte fica em São Paulo. Sempre fui criada com animais desde pequena,não só com cachorro e sim com animais exoticos e silvestres.


Perdi minha mãe muito cedo e comprei uma coelha comum albina. Na época não tinha pet shop e sim avicultura, e desde então ela foi sempre minha companhia. Com a nossa convivência descobri como eram amorosos e companheiros. Passaram uns anos e ela se foi, e fui presenteada pela filha de um amigo meu com os minicoelhos, que para mim eram uma novidade. Seus pais eram contra mas quem se apaixonou fui eu! E assim eu comprei os primeiros que eram da raça mini lop. 


Hoje eu crio mini lop, fuzzy lop e netherlanddwarf. Além da venda dos filhotes faço muitos ensaios fotográficos, participo de eventos, especialmente de educação ambiental, e também participo de programas de TV.


Meu maior desafio com eles foi sempre tentar melhorar o padrão da raça, sem consanguinidade e sempre vendo a genética deles, cores, etc. Eles são super calmos, ótimos como pets.


Cada raça tem suas especificidades, o Mini lop tem pelo curto e orelhas caídas como as de um cachorro. O Fuzzy lop também tem as orelhas caídas, porém seu pelo é longo. O Netherland dwarf é o menor Coelho do mundo, um anão que pesa entre 800g a 1.100g.



Meus animais são sempre supervisionado pelo veterinário dr Alexandre Gomes Correia, então a cada 6 meses sempre é bom levar no veterinário. Os principais cuidados são manter sua gaiola ou recinto limpo, dar ração e verduras escuras e as frutas como petisco. Lembrando que coelhos não são roedores, são lagomorfos!





Hoje a procura é constante, mas no meu criatório tento não cruzar muitas fêmeas e sim para manter eles e atender clientes, sempre pensando na saúde das matrizes e criando mini coelhos com qualidade.




minifofuchos@hotmail.com 

Instagram @minifofuchos 

página face *minifofuchos*

------------------------------------------------------------------------------
Palavra de quem tem em casa

Rosangela Pairol


Sou de São Paulo capital, formada em Odontologia pela USP e trabalho em consultório próprio. Amo tanto os animais que a grande maioria dos meus pacientes acham que eu deveria ter estudado veterinária ou biologia. Há uns 17 anos atrás eu estava fazendo compras no Extra do aeroporto, e ao estacionar me deparei com uma gaiola enorme, tipo 5x3 m, cheia de coelhinhos...fiquei encantada ! Vi um pretinho bem pequenino no meio, que foi colocado no meu colo, e ele apenas dormiu. Tinha perdido o meu pai meses antes e não resisti a essa fofura, levei para casa com gaiola, alimentação e cuidados dados pelo " criador".






Na verdade eu não escolhi nada, foi ele, o Bobby, que me escolheu... Hoje tenho um mini lion preto e um californiano que é branco com orelhas, nariz, patas e rabinho cinza chumbo de porte médio. O temperamento é muito diferente, enquanto o californiano Branquinho é tranquilo e carente, o Lion Bobby é ciumento e muito genioso. Tem a ver com a raça, porém eles também tem personalidade própria, o lion não gostava muito de colo mas com a chegada do Branquinho resolveu aceitar de vez. Já o Branquinho não aceita de jeito nenhum, carinho com ele no solo é a melhor opção. A convivência entre eles é difícil, já que não são castrados, porém mantemos as preferências de cada um. No jardim quem manda é o Branquinho, que convive com as tigres d'água, o jabuti e os visitantes locais, como pássaros, rolinhas e um gato que aparece de vez em quando. O Bobby adora ficar dentro de casa, e convive com uma corujinha que tenho e um passarinho. Conheço muita gente que tem coelhos e outros animais em convivência pacífica, porém também soube de muitos acidentes de cães e gatos com coelhos. É fundamental sempre supervisionar os encontros de coelhos com outros animais.

A alimentação é composta de ração de qualidade, verduras verdes como couve, salsa, escarola, ramas de cenoura, feno à vontade e como petisco frutas e cenoura. O meu primeiro coelho adorava passas, coisa que os atuais literalmente viram a cara. Respeitar as preferências também é muito importante. Normalmente durante o dia estão soltos desde às 5 ou 6 hs até a noite 21 ou 22 hs. Depois desse horário prendo nas gaiolas para passar a noite. É interessante que quando chego em casa eles vem pedir muito carinho, dão saltitos, cavam a minha roupa e dão muitos lambeijos.





Ter um coelho é como ter um cachorro, eles te seguem, ficam de pé apoiando as patas na sua roupa, pedem carinho o tempo todo, ficam emburrados se você não corresponde, percebem suas variações de humor, porém são bem mais sensíveis. Na parte anatômica possuem músculos fortes em ossatura delicada, quer dizer que podem morrer de queda se você estiver de pé e não conseguir contê-lo. São silenciosos, não emitem som como latido ou miado, porém existe o chamado grito de morte, um som agudo quando o coelho está com dor extrema ou prestes a morrer como presa. O grande porém é que sua saúde pode se abalar facilmente com uma simples diarreia, com obstrução intestinal pela limpeza das próprios pelos, com pneumonia no inverno e por calor extremo no verão.


Então eu aconselho que se estude muito quando for adquirir qualquer animal, principalmente exótico, que se tenha sempre um veterinário de confiança e um reserva, que se tenha tempo para cuidar e tratar deles, pois são vidas em suas mãos e que se previna acidentes, pois nós é que temos a consciência do perigo e não eles. Agradeço a todos, que como eu, gostam desses seres maravilhosos e muito traquinas !


-------------------------------------------------------------------------------

Então pessoal, ter um coelhinho é tudo de bom! Mas antes de comprar ou adotar um não se esqueçam de preparar tudo o que ele vai precisar e estudar um pouco sobre o comportamento dos coelhos, para saber como criá-lo e aproveitar ao máximo essa companhia peludinha!





Eu já garanti o meu!! O Spock já está com 5 meses!

Beijos e até a próxima!
Kátia Boroni.








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona a audição das corujas?

Saiba tudo sobre a Egagrópila

O criador das Corujas